Follow @arakoiabense

terça-feira, 17 de maio de 2016

Do blog do Ulysses Ferraz - Os homens que queriam ser presidentes

Reproduzo sem pretensão de tomar pra mim, embora eu concorde com cada palavra escrita,   este excelente texto do Blog do Senhor Ulysses Ferraz  -


segue o link do blog -  https://ulyssesferraz.blogspot.com.br/2016/05/os-homens-que-queriam-ser-presidentes.html



"Os homens que queriam ser presidentes"


“Já naquela altura, depois de tanto abuso, era impossível distinguir homem do porco.” (A revolução dos bichos, George Orwell)

" Esse é o golpe dos homens que queriam ser presidentes. Esse é o golpe dos homens que foram derrotados nas urnas. Esse é o golpe dos homens que não se conformaram em perder as eleições para um ex-metalúrgico. Esse é o golpe dos homens que não aceitaram a derrota para uma mulher. Esse é o golpe dos homens sérios que não levam as regras democráticas a sério. Esse é o golpe dos caciques do PSDB. Serra, Aécio, Alckimin. Esse é o golpe do homem que queria ser rei. FHC. Esse é o golpe dos traidores do PMDB. Esse é o golpe do vice-presidente que também queria ser presidente. Temer. Esse é o golpe dos congressistas da bala. Da bíblia. Do boi. Dos bancos. Da propriedade. Da família. Esse é o golpe dos lobistas infiltrados na política. Esse é o golpe dos fascistas. Esse é o golpe dos homens que pregam a tortura. Dos Bolsonaros. Esse é o golpe dos réus. Cunhas. Renans. Malufs. Esse é o golpe dos tecnocratas. Cristóvãos. Miros. Moreiras. Esse é o golpe dos homens que rasgam a constituição. Moros. Janots. Gilmares. Esse é o golpe dos moralistas sem moral. Esse é o golpe dos homens que comandam as grandes corporações. Dos barões da mídia. Dos soldados do capital financeiro-especulativo. Dos magnatas das armas. Dos monarcas do petróleo. Dos senhores da guerra. Dos soberanos do tráfico. Dos imperadores das finanças. Dos tiranos da indústria cultural. Dos magos da moeda virtual e eletrônica. Esse é golpe do velho jeito de fazer negócio dos velhos congressistas de negócios. O golpe dos eternos coronéis da política. Esse é o golpe do conservadorismo jurídico dos homens togados. Esse é o golpe dos homens da Fiesp, da Febraban e da OAB. O golpe da dominação masculina entranhada nas nossas instituições ainda patriarcais e retrógradas. Esse é o golpe dos homens que não suportam as minorias. Esse é o golpe dos homens homofóbicos. Esse é o golpe dos homens que odeiam o povo. E não suportam a diversidade. O multiculturalismo. A democracia. Esse é o golpe da mentalidade escravocrata e senhorial. Esse é o golpe dos bigodes pintados, das cabeleiras falsas, das gravatas encurtadas pairando sobre a deselegância indiscreta de suas barrigas. Esse é o golpe de homens que ostentam a cafajestice. Esse é o golpe do chauvinismo cínico. Da misoginia. Da plutocracia. Da antidemocracia. Esse é o golpe das mulheres que pensam como os piores homens. Esse é o golpe dos homens que representam o pior do homem."

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Pacem in Terris - 12 de Maio 2016

Aracoiaba - Um ufanista desta terra eu sou. Sou cidadão do mundo, Katmandu, Bonn, Gibraltar, Aconcágua, Papua Nova Guiné, Bonn, Pedra Aguda de todos nós. Precisamos de paz e união, No War, Peace In World, Today and Ever. Num recanto tão provinciano onde a as contendas não ajudam em nada. O sol brilha em quase todas as páginas de um livro de 365 páginas que é pequeno mas a cada leitura a sensação não é a mesma. Luz, Luz para os meus olhos míopes que enxergam pouco mas que vão longe. Luz de um Deus quase absurdo, muito abstrato! Seus ascetas hipócritas pululam. O existencialismo complexo e absurdo está em tuas ruas. Aracoiaba precisa de paz, Pacem in Terris, Terra brasilis perto da imaginária linha do Equador. Paz, sol, sonho, altruísmo que se propague em cada lar, palacete, solar, choupana, palafita, palacete. Ceu azul, noite insone, sombras , medo. Aí sempre vem a necessidade de vida. Vida que mais te quero ainda. O som das crianças brincando como se nunca existisse o mal. Luz. Luz da existência da essência. Luz - vida-existência, trinômio complexo e conjunto. Lucidez- embriaguez, binômio inútil. Enquanto se lê isto há mais amor aqui que em qualquer parte do mundo. No War, Again. O coração pulsa em sístoles e diástoles pela vida conflituosa mas que vale apena lutar por sua manutenção! Há uma roupa tecida por almas, várias almas. Quero a liberdade, quero o vinho e o pão, quero escutar o som de Eumir Deodato. Alguém concorda comigo e eu entristeço-me. Alguém discorda de mim e alegro-me. Tudo isso ocorre em Aracoiaba, cidade mais universal, cosmopolitana e complexa. Sou tomado tomado por um ufanismo incessante. Ufanismo por esta terra, por suas pessoas complexas de personalidades mais complexas ainda. Viva a milícia, viva a malícia. Somos todos civis, em Aracoiaba.